Canteiros

Dona da minha cabeça

Pedras que cantam

Borbulhas de amor

Retrovisor

Noturno

Fanatismo

 

 

Canteiros

 

Fagner - Cecília Meireles

 

Intr.: D  G

 

D                    A  Bm       Bm/A          G    D

Quando penso em você   fecho os olhos de saudade

                  A   G          F#    A/B    A7

Tenho tido muita coisa,  menos a felicidade

D                       A    Bm           Bm/A          G     D

Correm os meus dedos longos   em versos tristes que invento

                         A            F#            A/B

Nem aquilo a que me entrego   já me traz contentamento

      D7          G         C7        F

Pode ser até manhã, cedo claro feito dia

                     Gm        A             Dm

Mas nada do que me dizem me faz sentir alegria

    D7             Gm        C7              F

Eu só queria ter no mato um gosto de framboesa

                       Gm      A                  Dm

Prá correr entre os canteiros e esconder minha tristeza

 (Dm   Dm/C   Dm/B   Dm/Bb)

Que eu ainda sou bem moço prá tanta tristeza

E deixemos de coisa, cuidemos da vida,

Pois se não chega a morte ou coisa parecida

E nos arrasta moço, sem ter visto a vida

 

Dona da minha cabeça
Tom: Bm
Intro:  ( Bm  G  A  D  F#7 )
D                F#7
Dona da minha cabeça
                      Bm
Ela vem como um carnaval
     G                     D
E toda minha paixão recomeça
     F#7           Bm  G  A
Ela é bonita, é demais
D                 F#7
Não há um porto seguro
                   Bm
Futuro também não há
G                   D
Mas faz tanta diferença
        F#7       Bm
Quando ela dança, dança
     G                 D
Eu digo, e ela não acredita
     F#7       Bm
Ela é bonita, demais
      G                D
Eu digo, e ela não acredita
       F#7       Bm   D   G
Ela é bonita, é bonita
D               F#7
Dona da minha cabeça
                     Bm
Quero tanto lhe ver chegar ,
G                    D
Quero saciar minha sede
            F#7
Milhões de vezes, milhões de
  Bm   G   A
vezes
D                F#7
Na força dessa beleza
                 Bm
É que eu sinto firmeza e paz
       G             D
Por isso nunca desapareça
            F#7
Nunca me esqueça
           Bm
Não te esqueço jamais
     G                 D
Eu digo, e ela não acredita
      F#7         Bm
Ela é bonita, demais
      G               D
Eu digo e ela não acredita
      F#7         Bm
Ela é bonita, é bonita
    G                 D
Eu digo, e ela não acredita
     F#7        Bm
Ela é bonita, demais
     G                   D
Eu digo, e ela não acredita
        F#7
Ela é bonita, é bonita,
   Bm    G   Introdução
demais 
D                F#7
Dona da minha Cabeça ,
                     Bm  
Quero tanto lhe ver chegar
G                   D
Quero saciar minha sede
             F#7 
Milhões de vezes, milhões de
                   Bm
                vezes
D
Na força dessa 
    F#7 
beleza
                  Bm  
É que eu sinto firmeza e paz
      G                 D
Por isso nunca desapareça
          F#7
Nunca me esqueça
                 Bm
Não te esqueço jamais
       G
Eu digo, e ela não acredita
        F#7       B
Ela é bonita, é demais
     G                 D
Eu digo, e ela não acredita
       F#7      Bm
Ela é bonita, demais
    G                  D
Eu digo, e ela não acredita
      F#7         Bm
Ela é bonita, demais
 










Pedras que cantam
Tom: D
Intro:  G F#m Em D 4x +  D E D E (2X)
  D                  F#m              G                     D
Quem é rico mora na praia mas quem trabalha nem tem onde morar
                         F#m               G                 D
Quem não chora dorme com fome mas quem tem nome joga prata no ar
         G         D                  G       D                 G
Ô tempo duro no ambiente, ô tempo escuro na memória, o tempo é quente
      E7       A7
E o dragão é voraz....
         G         D              G          D                         
Vamos embora de repente, vamos embora sem demora, 
            G             A7          D
vamos pra frente que pra trás não dá mais
G           C      G          C        G          C                G                   
Pra ser feliz num lugar pra sorrir e cantar tanta coisa a gente inventa,
        A7                      D
mas no dia que a poesia se arrebenta
G          D    A7     D
É que as pedras vão cantar  Intro

Repetir tudo de novo


Borbulhas de amor
Tom: Dm C
Intro: Dm G7 Dm G7

C                                   G/B                Dm
Tenho um coração dividido entre a esperança e a razão, tenho um coração
F        Dm        G/B  Dm G7 C                             G/B 
Bem melhor que não tivera    Esse coração, não consegue se conter
                  Dm              F                  Dm   G/B  Dm
Ao ouvir tua voz, pobre coração, sempre escravo da ternura......
   G7             C                                     G/B
Quem dera ser um peixe para em teu límpido aquário mergulhar 
                                 Dm    F                  Dm       G/B
Fazer borbulhas de amor pra te encantar, passar a noite em claro
Dm      G7         C                                  G/B              
Dentro de ti.....Um peixe para enfeitar de corais tua cintura, 

fazer silhuetas
                 Dm   F  Dm          G/B  Dm        G7  C
De amor à luz da lua, saciar esta loucura, dentro de ti        

solo:  C GB Dm Am bb F G7

C                               G/B               Dm                              
Canta coração, que esta alma necessita de ilusão, sonha coraçao
 F                Dm    G/B
 Nao te enchas de amargura
C                             G/B 
Esse coração, não consegue se conter ao ouvir tua voz
Dm             F                 Dm        G/B  Dm
Pobre coração sempre escravo da ternura
    G7            C                                  G/B
Quem dera ser um peixe para em teu límpido aquário mergulhar
                                 Dm     F    Dm             G/B
Fazer borbulhas de amor pra te encantar, passar a noite em claro
Dm       G7          C                                   G/B          
Dentro de ti.....Um peixe para enfeitar de corais tua cintura, 

fazer silhuetas
               Dm     F           Dm      G/B  Dm     G7
De amor à luz da lua, saciar esta loucura, dentro de ti

Ab      Bb7     Gm           Cm   Gm    Ab     Bb7           Gm
Uma noite para unirmos até o fim,      cara a cara, beijo a beijo

Cm    Gm   Ab    Bb7           C   G/B  Dm F G/B Dm
E viver  para sempre dentro de ti

  
  
  

  
  
  


Retrovisor
Tom: G
Intro: G D Am C  D

G                                   D
Onde a máquina me leva não há nada, horizontes e fronteiras são iguais
Am                         C       D          Em   D
Se agora tudo que eu mais quero já ficou pra trás
G                                         D           
Qualquer um que leva a vida nessa estrada, só precisa de 

uma sombra pra chegar
Am                            D      G G7  C        D
A saudade vai batendo e o coração dispara Mas de repente 

a velocidade chora
Bm                            Em     Am                          D
Não vejo a hora de voltar pra casa a luz do teu olhar no fim do túnel
                      G     G7
E no espelho a minha solidão
C                   D7            Bm                       Em
O céu da ilusão que não se acaba, a música do vento que não pára
C                         D7               G   D Am C D
Será que a luz do meu destino vai te encontrar
G                                      D      
Vejo a manhã de sol entrando em casa, iluminando os gritos das crianças
Am                               C         D       Em    D
Os momentos mais bonitos na lembrança não vão se apagar
G                                       D 
Ai quem me dera encontrar contigo agora e esquecer as curvas dessa estrada
Am                        C        D         G    G7
Eu prefiro sonhar com os rios e lavar minha alma
C                        D7           Bm               
Alguém sentando à beira do caminho, jamais entenderá 
                      Em
o que é que eu sinto agora
Am                D7                     G  G7
Sou levado pelo movimento que tua falta faz
C                        D7     Bm                        Em                                
Havia tanta paz no teu carinho, na despedida fez um dia lindo, 
 C                         D
quem sabe tudo estará sorrindo
              C    D  Am  C  D
Quando eu voltar
G                                      D      
Vejo a manhã de sol entrando em casa, iluminando os gritos das crianças
Am                               C         D       Em    D
Os momentos mais bonitos na lembrança não vão se apagar
G                                       D 
Ai quem me dera encontrar contigo agora e esquecer as curvas dessa estrada
Am                        C        D         G    G7
Eu prefiro sonhar com os rios e lavar minha alma
C                        D7           Bm               
Alguém sentando à beira do caminho, jamais entenderá 
                      Em
o que é que eu sinto agora
Am                D7                     G  G7
Sou levado pelo movimento que tua falta faz
C                        D7     Bm                        Em                                
Havia tanta paz no teu carinho, na despedida fez um dia lindo, 
 C                         D
quem sabe tudo estará sorrindo
              G
Quando eu voltar......
 
Noturno
Tom: A
Intro: E  D  Dm  A  B7  Dm  A  E7
A          E7
 O aço dos meus olhos
C#7                     F#m       
 E o fel das minhas palavras
D                    Bm       
Acalmaram meu silencio 
      E7           A      E7         
Mas deixaram suas marcas
A         E7                  
 Se hoje sou deserto
C#7                F#
 É que eu não sabia
      D              A   
Que as flores com o tempo
          Bm
Perdem a força
E7            D          
 E a ventania vem mais forte.
2x II Parte (até o final)
A               E7            
  Hoje só acredito
       D              A
No pulsar das minhas veias 
C#7                   F#m
  E aquela luz que havia
          B7            
Em cada ponto de partida
          E7             
Há muito  me deixou     
D          E7    F#m  E7
 Há muito me deixou      
REFRÃO (até o final)
A   C#7          F#m
Ai,     Coração alado
C#7       A            
 Desfolharei meus olhos
B7              E7
  Nesse escuro véu     
D  E7       A          
   Não acredito mais   
   B7            E7     
no fogo ingênuo  da paixão
D    E7      A             
 São tantas ilusões       
   B7           E7        
Perdidas na lembrança     
D  E7       A            
  Nessa estrada          
        B7          E7   
Só quem pode me seguir sou eu
     D       C#7    F#m   E7     
Sou eu, sou eu, sou eu        
Repete: Segunda parte uma vez
Repete: Refrão
 
 
 
Fanatismo
Tom: Em
Intro: B7   Em   D7   G   B7   Em
 
Em                  B7            C
Minh'alma de sonhar-te, anda perdida
   Am7            D7          G
Meus olhos andam cegos de te ver
    F#m5-                        B7
Não és sequer a razão do meu viver
        B7                       Em
Pois que tu és já toda a minha vida!
         Em   B7                 C
Não vejo nada assim     enlouquecida
Am7      D7       C          G
Passo no mundo, meu amor, a ler
     F#m5-                 B7
No misterioso livro do  teu ser
        F#m5-         B7    Em
A mesma história tantas vezes lida!
Am5-             Em     B7    C
"Tudo no mundo é frágil, tudo passa..."
Am7       D7                  G
Quando me dizem isto, toda a graça
        C                B7
Duma boca divina fala em mim!
               F#m5-   B7           Em7
E, os olhos postos em ti,      digo de rastros:
              D7                  G
"Ah! Podem voar mundos, morrer astros",
   C          B7                      Em
Que tu és como um Deus: principio e fim...
       D7       G
Eu já te falei de tudo
    C             B7
Mas tudo isto é pouco
                Em
Diante do que sinto.